quinta-feira, 31 de maio de 2012

UemaNet divulga resultado das provas dos cursos técnicos a distância

O Núcleo de Tecnologias para Educação – UEMANET divulgou o resultado do Processo Seletivo Simplificado de Acesso aos Cursos da Educação Profissional Técnica de Nível Médio, forma subsequente, na modalidade a distância, PACEP/2012. A divulgação aconteceu, no dia 30, no prédio do Núcleo e contou com a presença do Secretário Adjunto de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Fernando Lima, do Reitor da UEMA, Prof.José Augusto Silva Oliveira, o Coordenador Geral do UEMANET, Prof.Antônio Roberto Serra, a Presidente da Comissão do PACEP, Profª Fátima Rios, e a Coordenadora adjunta do e-TEC/UEMANET, Profª Eliza Flora Muniz. Além do site a lista também está disponível no mural do prédio.

Para o Reitor da Universidade Estadual do Maranhão, Prof.José Augusto Silva Oliveira, esse foi mais um desafio. “A universidade aceitou um grande desafio de realizar a educação profissional técnica. Essa é uma ação do Governo do Estado, que já lançou o programa Maranhão Profissional, e que a UEMA engaja efetivamente nessa oportunidade oferecendo 13 cursos em 18 municípios. Um novo desafio para a UEMA que até então se dedicava a graduação e pós-graduação. Estamos bastante animados porque compreendemos que esses cursos vêm atender a necessidade do Maranhão no sentido de ter mão de obra qualificada para os projetos que avizinham para o Estado nesse novo cenário de desenvolvimento. Mais uma vez estamos cumprindo com o nosso papel que é também ser um ator nesse processo de desenvolvimento”, disse.

O Vice-reitor, Prof.Gustavo Pereira, falou das expectativas: “Essa é uma ação pioneira da UEMA. Estamos preenchendo um espaço importante que existe na formação profissional. Chamamos essa responsabilidade para a universidade dentro do sistema de ciência e tecnologia do Estado. Compreendemos a importância de oferecer a essas pessoas a oportunidade de qualificação com vistas aos novos espaços de trabalho que estão se abrindo e às novas perspectivas para o Estado nos próximos anos. E é claro que as expectativas que giram em torno dos cursos técnicos são as melhores possíveis, pois foram mais de 33 mil candidatos e 6 mil vagas, é no sentido inclusive de nós sermos capazes cada vez mais de receber um número considerável talvez até dobrarmos no próximo ano esse contingente”.

O Coordenador do UEMANET, Prof. Antônio Roberto Serra enfatizou que “para a implantação dos cursos foram feitos estudos de demandas vocacionais observando características sociais e econômicas das regiões do Estado. E a partir daí esses cursos foram direcionados para as cidades. O curso de Alimentos e Guia de Turismo, por exemplo, estão inseridos nos locais que têm alguma potencialidade turística, por exemplo, Barra do Corda e Grajaú e a região de Arari. Levamos em conta o apelo de cada região”.

A Presidente da Comissão do PACEP, Profª Fátima Rios destaca o fim de um longo trabalho. “É uma grande satisfação divulgar esse resultado. Foi um longo trabalho e um desafio aceito pela UEMA, por meio do UEMANET. Que esses novos alunos sejam bem vindos”, destacou. E completa: “A aceitação dos cursos técnicos pela sociedade maranhense demonstrada no seletivo indica o potencial para a formação profissional no Maranhão. E a UEMA está atenta a essa demanda, com condições de contribuir para o desenvolvimento do Estado”.

As aulas estão previstas para iniciar no dia 25 de junho.

PACEP/2012 – Com 33.042 candidatos, a prova foi realizada no último dia 20 de maio, em 18 municípios do Maranhão, incluindo a capital, São Luís. São eles: Açailândia, Arari, Bacabal, Barra do Corda, Bequimão, Brejo, Caxias, Codó, Colinas, Coroatá, Grajaú, Pedreiras, Pinheiro, Santa Inês, São Bento, São José de Ribamar e Timon.

O seletivo, que ofereceu 6 mil vagas distribuídas entre 13 cursos, ocorreu em clima de tranquilidade e segurança. Os cursos técnicos são: Alimentos, Contabilidade, Controle Ambiental, Edificações, Guia de Turismo, Informática, Manutenção Automotiva, Meio Ambiente, Meteorologia, Planejamento e Gestão de TI, Tecnologia da Informação, Rede de Computadores, Segurança do Trabalho e Serviços Públicos. Todos gratuitos e com duração média de 20 meses.


Confira o resultado




A DesMemória da Pedra

Pedra da Memória
Muitos monumentos de São Luís do Maranhão foram destruídos ou abandonados. Belos chafarizes, esculturas, placas de bronze, fontes, bustos esculpidos de grandes homens que fizeram a história da nossa cultura desapareceram do cenário urbano da capital maranhense, elevada, em 1997, à condição de patrimônio cultural da humanidade. No momento em que se aproxima a data comemorativa dos 400 anos da cidade, muitos monumentos que ainda resistem ao tempo se encontram abandonados, deteriorados ou descaracterizados.
 
Dentre tais exemplares, podemos citar a famosa Pedra da Memória, localizada atualmente na Avenida Beira-Mar, precisamente no baluarte de São Cosme, a primeira ‘meia-laranja’ que integra o conjunto arquitetônico do antigo forte de São Felipe, sobre o qual se encontra instalado o Palácio dos Leões, sede do governo do estado. O obelisco, construído em 1841, foi inicialmente instalado no velho Campo do Ourique (onde se localizava o antigo quartel de São Luís, atual praça Deodoro, na qual se encontra a Biblioteca Pública Benedito Leite), e foi erguido homenageando o então Imperador D.Pedro II, quando do advento de sua maioridade.
 
Com a demolição do quartel, o monumento quase se extraviou. Graças ao empenho do escritor maranhense Joaquim Luz, a Pedra da Memória foi transferida para a Avenida Beira-Mar. Ali, foi rodeada por dois velhos canhões, relíquias do período colonial, e que conferiam charme ao conjunto. Sua estrutura é feita a partir de pedra de cantaria.
 
A partir do Largo dos Remédios, passando pela praia Pequena, até o baluarte de São Cosme, havia outrora um grande lamaçal. No contexto da construção do cais, a intenção era evitar a destruição do baluarte pelo mar, além de facilitar a interligação entre a Praia Grande e a igreja dos Remédios, acabando-se assim com o lamaçal. A obra promoveu uma grande melhoria na urbanização da cidade. A construção da mesma esteve a cargo do capitão general D.Diogo de Sousa, Conde do Rio Pardo,  imortalizado num dos romances de Josué Montello, ‘Cais da Sagração’.
 
Foi assim que surgiu a Avenida Beira-Mar, também conhecida como Avenida Jaime Tavares, homenagem a esse ex-prefeito de São Luís que construiu essa avenida em sua administração. Há alguns anos, por determinação do IPHAN, os canhões que emolduravam a Pedra da Memória foram removidos para local ignorado. Recentemente, o monumento sofreu séria avaria após sofrer a colisão de um ônibus, sendo posteriormente recuperado.
 
Após perder o charme da guarnição dos dois belos canhões que a guarneciam, a pedra da Memória recebeu, recentemente, uma lutuosa pintura preta ao seu redor. Essa ação retrógrada em relação ao nosso patrimônio atesta não apenas o descaso da gestão pública, mas, também, uma ignorância bovina no que se refere ao aspecto estético e ao valor histórico que repousa sobre nossos monumentos públicos.
 
O célebre pintor, arquiteto, poeta e urbanista Araújo Porto Alegre, no início do século XIX, sabiamente escreveu que “cada pedra colocada pela mão do homem na construção de uma cidade é uma letra no alfabeto da civilização”. Em São Luís, os gestores públicos, ao não respeitarem o valor de tais pedras, também representadas por monumentos como o que ainda resiste ao tempo no baluarte de São Cosme, exercitam uma daninha lição de analfabetismo em relação à nossa memória histórica.

Rede hoteleira no Brasil: caminhos e desafios

Aguardada há 20 anos, desde a Rio 92, a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio + 20, dá o ponto de partida à série de eventos internacionais que mobilizarão a infraestrutura do turismo brasileiro até 2016. Depois da Conferência na Capital fluminense, sediaremos dois outros acontecimentos de projeção mundial: a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, dois anos depois. Para os três principais dias da Rio + 20 (de 20 a 22 de junho), são esperadas 30 mil pessoas, incluindo pelo menos chefes de Estado e delegações com centenas de integrantes.

Eventos deste porte geram grande impacto sobre a rede hoteleira, em qualquer lugar do mundo. Assim como acontece hoje no Rio de Janeiro para o período da Conferência, também a Assembleia Geral das Nações Unidas costuma esgotar os leitos disponíveis em Nova Iorque em setembro. No caso brasileiro, faz um bom tempo que as delegações estrangeiras, autoridades brasileiras, organizações não governamentais vêm se organizando para garantir hospedagem e presença na extensa agenda da Rio + 20. E certamente, para a Copa das Confederações, em 2013, competição preparatória para 2014, e a própria Copa Mundial de Futebol, essa mesma estrutura terá se aprimorado.

A expansão do segmento hoteleiro acompanha a mesma lógica de desenvolvimento de outros setores-chave da economia. Também dependemos de demanda em escala para crescer, por meio de um planejamento de longo prazo e de parceiros com fôlego para bancar investimentos bastante elevados, especialmente em torno das grandes bandeiras estrangeiras, que escolheram o Brasil como mercado principal para seu crescimento. Mas, sobretudo, dependemos de um horizonte sustentável em torno da demanda, que não pode estar restrita à sazonalidade. Conforme estudo realizado pela Ernst Young e Fundação Getúlio Vargas, a Copa do Mundo poderá gerar um crescimento de até 79% no fluxo turístico internacional para o Brasil somente em 2014. Entre 2010 e 2014, a previsão é que iremos contabilizar quase três milhões a mais de visitantes estrangeiros em relação ao contingente normal. Em contrapartida, no período, a rede hoteleira irá somar 20 mil novos leitos em todo Brasil.

Ao mesmo tempo, porém, esses empreendimentos precisam definir estratégias que lhes garantam a sustentabilidade do negócio ao longo do tempo, o que não é tão simples se observarmos que o setor enfrenta obstáculos estruturais que retém um pouco o ritmo de crescimento. De um lado, o custo proibitivo dos imóveis freia muitos novos empreendimentos, e, de outro, o câmbio elevado do Real desestimula o turismo doméstico. Esse turismo de lazer, que poderia gerar um upgrade na ocupação média dos leitos, manterá os olhos voltados ao Exterior enquanto o Real estiver valorizado em relação ao Dólar.

Certamente, nos últimos anos, impulsionado pelo bom momento da economia, temos registrado curvas crescentes nas taxas médias de ocupação, a qual chegou próxima dos 70% em 2011. O preço médio das diárias também apresentou recuperação, em torno de 15%. No entanto, esse patamar de ocupação apresenta grande dependência do turismo de negócios, o qual, por sua vez, está associado ao desempenho do PIB (Produto Interno Bruto). E no contexto de um mercado dependente dos negócios ou eventos, a rede hoteleira encontra pouca margem para recuperar os valores das diárias, ainda bastante comprimidos em função de antigos processos inflacionários.

A agenda de eventos que inicia em junho expõe, desta maneira, o fato de que o segmento hoteleiro exige a adoção de políticas que permitam um planejamento de médio e longo prazo. O Brasil que quer se firmar como importante interlocutor entre as principais Nações mundiais e acolher em solo nacional agendas globais, precisa definir e prover os meios necessários para a expansão apropriada de sua infraestrutura.

Julio Serson
Presidente do Grupo Serson, vice-presidente de Relações Institucionais do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) e ex-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo (ABIH-SP)

A DesMemória da Pedra

Muitos monumentos de São Luís do Maranhão foram destruídos ou abandonados. Belos chafarizes, esculturas, placas de bronze, fontes, bustos esculpidos de grandes homens que fizeram a história da nossa cultura desapareceram do cenário urbano da capital maranhense, elevada, em 1997, à condição de patrimônio cultural da humanidade. No momento em que se aproxima a data comemorativa dos 400 anos da cidade, muitos monumentos que ainda resistem ao tempo se encontram abandonados, deteriorados ou descaracterizados.

Dentre tais exemplares, podemos citar a famosa Pedra da Memória, localizada atualmente na Avenida Beira-Mar, precisamente no baluarte de São Cosme, a primeira ‘meia-laranja’ que integra o conjunto arquitetônico do antigo forte de São Felipe, sobre o qual se encontra instalado o Palácio dos Leões, sede do governo do estado. O obelisco, construído em 1841, foi inicialmente instalado no velho Campo do Ourique (onde se localizava o antigo quartel de São Luís, atual praça Deodoro, na qual se encontra a Biblioteca Pública Benedito Leite), e foi erguido homenageando o então Imperador D.Pedro II, quando do advento de sua maioridade.

Com a demolição do quartel, o monumento quase se extraviou. Graças ao empenho do escritor maranhense Joaquim Luz, a Pedra da Memória foi transferida para a Avenida Beira-Mar. Ali, foi rodeada por dois velhos canhões, relíquias do período colonial, e que conferiam charme ao conjunto. Sua estrutura é feita a partir de pedra de cantaria.

A partir do Largo dos Remédios, passando pela praia Pequena, até o baluarte de São Cosme, havia outrora um grande lamaçal. No contexto da construção do cais, a intenção era evitar a destruição do baluarte pelo mar, além de facilitar a interligação entre a Praia Grande e a igreja dos Remédios, acabando-se assim com o lamaçal. A obra promoveu uma grande melhoria na urbanização da cidade. A construção da mesma esteve a cargo do capitão general D.Diogo de Sousa, Conde do Rio Pardo,  imortalizado num dos romances de Josué Montello, ‘Cais da Sagração’.

Foi assim que surgiu a Avenida Beira-Mar, também conhecida como Avenida Jaime Tavares, homenagem a esse ex-prefeito de São Luís que construiu essa avenida em sua administração. Há alguns anos, por determinação do IPHAN, os canhões que emolduravam a Pedra da Memória foram removidos para local ignorado. Recentemente, o monumento sofreu séria avaria após sofrer a colisão de um ônibus, sendo posteriormente recuperado.

Após perder o charme da guarnição dos dois belos canhões que a guarneciam, a pedra da Memória recebeu, recentemente, uma lutuosa pintura preta ao seu redor. Essa ação retrógrada em relação ao nosso patrimônio atesta não apenas o descaso da gestão pública, mas, também, uma ignorância bovina no que se refere ao aspecto estético e ao valor histórico que repousa sobre nossos monumentos públicos.

O célebre pintor, arquiteto, poeta e urbanista Araújo Porto Alegre, no início do século XIX, sabiamente escreveu que “cada pedra colocada pela mão do homem na construção de uma cidade é uma letra no alfabeto da civilização”. Em São Luís, os gestores públicos, ao não respeitarem o valor de tais pedras, também representadas por monumentos como o que ainda resiste ao tempo no baluarte de São Cosme, exercitam uma daninha lição de analfabetismo em relação à nossa memória histórica.

Mick Jagger se vê envolvido em disputa sobre 'tomada ilegal de gás' na Amazônia

A lenda musical Sir Mick Jagger se vê envolvido em uma amarga disputa sobre uma 'tomada ilegal de gás' na Amazônia peruana.

O governo peruano provocou a fúria de grupos indígenas após ser descoberto que está tentando explorar gás em uma reserva na Amazônia a despeito de ter se comprometido em nunca fazê-lo.

A reserva é o território de diversas tribos isoladas vulneráveis, além de ser uma zona de proteção para o Parque Nacional Manu, listado pela UNESCO como um sítio de Patrimônio da Humanidade por conter uma diversidade biológica que 'supera qualquer outro local na Terra'.

Após visitar a região Manu, Mick Jagger tornou-se um Embaixador Ambiental pelo governo peruano, que o descreveu como 'um grande apoio na nossa luta para proteger nossa ecologia'. A Survival International escreveu ao cantor dos Rolling Stones, dizendo que 'as últimas tribos isoladas no Peru estão em perigo iminente... por favor peça ao governo peruano que pare de colocar suas vidas em risco'.

O plano do Peru de expandir seu gigantesco projeto de gás, Camisea, tem sido tocado silenciosamente. Nove anos atrás o governo afirmou que nunca expandiria o projeto para o leste, adentrando a Reserva Nahua-Nanti, na qual vivem várias tribos isoladas; o país inclusive promulgou um Decreto Supremo garantindo o compromisso.

Os Mashco Piro isolados do Peru são ameaçados por planos ilegais de um novo bloco de gás
No entanto, relata-se que o governo agora criou um novo bloco de exploração na reserva para a empresa estatal de gás, PetroPeru; a Survival recebeu informações de que há tentativas de revogar o Decreto.

Ironicamente, o novo bloco chama-se Fitzcarrald, o nome do barão da borracha cujas atividades na região há um século contribuíram às mortes de milhares de indígenas em decorrência de epidemias e maus-tratos.

Em uma ironia do destino, em 1982 Mick Jagger iria participar do filme de Werner Herzog, 'Fitzcarraldo', sobre o barão da borracha. Ele foi substituído mas chegou a gravar várias cenas na Amazônia peruana.

Em carta à Survival, o vice-Ministro da Cultura do Peru, cujo ministério é responsável por assuntos indígenas, se comprometeu em proteger grupos de índios isolados. Contudo, as diversas questões levantadas pela Survival ao Ministério de Energia e à PetroPeru foram ignoradas.

O Diretor da Survival International, Stephen Corry, disse hoje: 'É irônico que o mais novo projeto de exploração de gás do Peru receba um nome que represente o temerário roubo de terras indígenas. O Peru deveria parar e se recordar pelo motivo da proteção dessas áreas, e o Mick Jagger deveria utilizar o seu título honorário para exigir alguns esclarecimentos'.

Fonte: Survival International

quarta-feira, 30 de maio de 2012

100 dias para os 400 anos; e nada…

O abandono é visível em toda a cidade
Restam 100 dias para a festa de 400 anos de São Luís.

Nada foi feito até agora e nada indica que haja programação a ser feita para dar à cidade uma cara melhor no seu quarto centenário.

Nem por parte do governo, nem por parte da prefeitura.

O que se está fazendo são arremedos do que se prometeu. A perspectiva de entrega de obras prevê algo bem abaixo do que fora prometido desde 2010, quando ainda faltavam dois anos para o aniversário da cidade.

Restarão as festas e shows caça-níqueis de baixíssima qualidade, para iludir o povão com pão e circo.

A cidade nada tem de modernização, nada tem de qualidade na prestação de serviços e nada tem de melhor em seu urbanismo, mobilidade urbana, segurança, saneamento e abastecimento e saneamento, limpeza urbana.

É como se estivesse há 400 anos atrás.

Nem as iniciativas para a comemoração do quarto centenário são vistas pela cidade. Não há nada em São Luís que lembre o fato de estar fazendo aniversário.

Restando 100 dias, é de se esperar que tudo continue como está.

Afinal, o tempo, que já foi grande, é extremamente exíguo para a realização de qualquer planejamento´, mesmo de última hora.

Serão 400 anos. E nada…

Blog Marco D'Eça

BRASIL NA ROTA DO INTERCÂMBIO

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) quer fortalecer o Brasil como destino de intercâmbio. Para isso, levará, em parceria com a Belta (Associação Brasileira de Operadores de Viagens Educacionais e Culturais), 28 instituições de ensino brasileiras para participar do maior evento do segmento no mundo. A Conferência Anual e Exposição da Associação Internacional de Educadores (NAFSA) começa hoje (29), e vai até 1º de junho, em Houston, nos Estados Unidos. “O Brasil é um país atraente não só pelas riquezas naturais e culturais, mas também possui boa oferta de educação de excelência, capaz de proporcionar uma experiência única e agregar valor à formação dos estudantes”, disse o diretor de produtos e Destinos da Embratur, Marco Antonio Lomanto.

Na ocasião, a Embratur e a Secretaria de Turismo do Distrito Federal lançarão o Roteiro de Arquitetura e Urbanismo de Brasília, formatado exclusivamente para que estudantes estrangeiros da área visitem a Capital Federal para conhecer os projetos de Lucio Costa e Oscar Niemeyer. “Nossa intenção ao lançar esse roteiro arquitetônico nessa importante feira de intercâmbio é potencializar uma vocação natural de Brasília. A cada dia recebemos mais estudantes interessados em conhecer a fundo nossa arquitetura, única e peculiar, que nos rendeu o título de patrimônio cultural da humanidade”, ressaltou o secretário de Turismo do Distrito Federal, Luiz Otávio Neves. Segundo ele, esse interesse é tamanho que já é frequente a visita de grupos de estudantes de países vizinhos, como Argentina, nos monumentos da capital federal.

A conferência da NAFSA reúne profissionais de educação internacional de diversos países. Para a presidente da Belta, Maura Leão, a participação do Brasil no evento é importante porque mostra que o país não se destaca apenas como mercado emissor, mas também como destino para alunos de diversas partes do mundo que buscam aprimoramento em universidades e instituições com alta qualidade acadêmica. “Temos organizações educacionais com excelência acadêmica e de pesquisa que oferecem cursos reconhecidos internacionalmente”, comentou a presidente.

A iniciativa da Embratur vai ao encontro do “Ciência sem Fronteiras”, um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O projeto prevê a utilização de até 75 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior e mantenham contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.

42° Congresso Nacional do Skal será aberto hoje em São Luís

A solenidade de abertura do 42° Congresso Nacional do Skal em São Luís vai ocorrer hoje, no Teatro Arthur Azevedo, às 19h30. Após a solenidade, será oferecido aos skalegas um jantar de confraternização.

O evento segue até o dia 3 de junho e tem como objetivo buscar divulgar os destinos, potenciais turísticos e, principalmente, o desenvolvimento do turismo sustentável em nossa região.

Programação de Hoje:

DIA 30

Chegada dos Participantes
19 h – Solenidade de abertura com membros do SKÅL e autoridades do Estado do Maranhão.
Local: Teatro Arthur Azevedo.
20 h – Cortejo pela Rua do Sol, Praça João Lisboa e Praça Pedro II
com mostra de folclore maranhense no percurso.
21 h – Jantar

Dilma demite Lula

Lula foi agraciado com o título honoris causa própria
STF - Após pressionar Gilmar Mendes para atrasar o julgamento do Mensalão, o ex-presidente em exercício foi flagrado no apartamento de Neymar. "Achei que fosse um encontro social. Mas o Lula veio com uma conversa mole de que o Corinthians nunca ganhou uma Libertadores e blá blá blá. Afirmou que eu seria embaixador da ONU se simulasse uma lesão para ficar de fora das semifinais. Não entendi direito", declarou o craque santista.

A presidenta Dilma Rousseff perdeu a compostura ao ser informada de que Lula negociava para antecipar o fim de seu mandato para 2013: "Esse homem está impossível! Caso Luiz Inácio não renuncie, vamos dar início ao processo de impeachment", tergiversou a mandatária da Nação. Ao ser informada de que Lula não era mais presidente, Dilma resolveu demiti-lo.

No fim do dia, Lula foi pressionado pelo Botafogo para antecipar fim do Brasileirão. "Para termos tempo hábil de focar na Copa do Mundo, recomendamos a interrupção do Campeonato Brasileiro neste momento em que ainda somos líderes", diz o documento protocolado pelo presidente alvinegro.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Quando os saguis sentem inveja dos gorilas

Haroldo Silva
Jornalista e radialista profissional

Em todas as sociedades, incluindo as famílias, ocorrem divergências, que às vezes se aprofundam e ganham dimensões insuportáveis. Seus membros por inveja, em razão da competência de alguns, vendo se estreitarem seus espaços e, na impossibilidade de alçarem vôos mais altos, são capazes de toda sorte de iniquidades.

Isto ocorre também com os animais, a exemplo dos primatas. Os chamados gorilas, em que pese serem considerados brutamontes pois chegam aos 300 quilos, principalmente os das montanhas, que não possuem diplomas, tem uma particularidade: são inteligentes, perspicazes e com grande visão. Em contrapartida, em outro ângulo, existem os sagüis, aqueles macaquinhos ladrões, que vivem todo tempo subtraindo o que não lhes pertence. Tal prática, transportada para o ser humano, ganha em amplitude, pelos alvos que buscam em suas incursões delituosas, macacos esses que às vezes adquirem diplomas graciosos, e sendo incapazes para o desempenho da profissão, buscam refúgios e/ou sinecuras em entidades classistas a que se vinculam e até são guindados a posições relevantes, para as quais não possuem o justo perfil, pois são tortos e desumanos. Isto mostra que nem sempre a pedra rejeitada pelos arquitetos torna-se a pedra angular, tal qual revela a Bíblia. É bom lembrar que existem pedras que se perenizam num monte de pedras e nunca chegarão a compor os alicerces de uma Catedral, ou seja, nunca sairão do nível do chão e/ou do lixão de suas inconseqüências. São seres sem nenhuma sensibilidade a ponto de não respeitarem os seus próprios mortos. Existem animais selvagens ou de outras áreas, como o tubarão, que evitam tocar em cadáveres, talvez pelo absoluto respeito que possuem por essas presas. Exemplo que infelizmente, certos seres humanos não conseguem absorver. São, em suma, verdadeiros carcarás, senão aqueles corvos famintos em busca da sua alimentação necrófraga.

Recentemente, alguém pouco conhecido na cidade rompeu a clausura de seu anonimato e, como pretendesse ser “notado”, algo como “gente, eu existo”, destilou todo seu veneno contra outro alguém que, encarnando o elevado sentimento de justiça, colocava-se, este sim, na linha de frente, como brioso infante, em defesa das liberdades e dos direitos humanos.

Como qualquer cidadão, tinha o arbítrio de pensar e pugnar pelos seus ideais, mas sem romper o solene compromisso com a verdade. Era um gladiador, sempre pronto a enfrentar os leões enfurecidos para proteger os fracos que estivessem ameaçados. Tinha o direito de selecionar humanamente as suas amizades. Não tolerava o arbítrio e estava sempre atento para arrancar as máscaras dos falsos legalistas de plantão, desses que confundem o desempenho profissional e a representatividade classista, com seus pendores ideológicos.

Era um garoto de família pobre, que desde cedo demonstrou vontade de trabalhar e vencer na vida, revelando muita dignidade, como filho exemplar, estudante aplicado, em todas as etapas de sua formação educacional, até atingir a plenitude de sua carreira profissional.

Nunca pretendeu ser melhor do que ninguém. Fazia sua parte, tinha seu estilo de abordagem dos temas que cuidava, por sinal, com singular talento.

Era, afinal, um garoto que, como eu, amava os Beatles e os Rolling Stones; que brincava de papagaios, de bolinhas de gude, que soprava nos canudos de mamão suas bolas de sabão e disputava suas peladas nas ruelas dos Barés, nas cercanias do bairro do João Paulo.

Por falar a verdade, contra a corrupção, situando os corruptos e revelando seus crimes em todos os seus ângulos com a intrepidez de um Líbero de Badaró, de um Cruz e Souza, de um Joaquim Nabuco, de um David Nasser e até mesmo de um Carlos de Lacerda, além de outros patrícios nossos, jornalistas ou não, tombou com a grandeza dos mártires, inclusive os bíblicos João Batista e Estevão.

Sua execução remonta aos tempos da Máfia de Chicago, sob o domínio de Al Capone, que eliminava todos aqueles que contrariassem seus delituosos interesses, com o conluio de pessoas importantes, as quais oferecia portentosos banquetes para festejar o desaparecimento de seus adversários. O tempo passou e a justiça foi feita, pois ele pagou por todos os seus crimes. Aqui ocorrerá o mesmo, pois Deus é Pai.

Queiram ou não alguns poucos, passa à história e deixa um exemplo de destemor para a posteridade.

Descansa em paz, menino Décio, no berço dos justos.

Hotelaria: MTur articula novas medidas para redução de custos

Brasília (DF) - A redução dos custos com energia elétrica para os hotéis está na pauta da desoneração da cadeia produtiva do setor turístico. Na próxima semana, o ministro do Turismo, Gastão Vieira, fará uma nova rodada de negociações com representantes dos hoteleiros e do Ministério de Minas e Energia para discutir o assunto.

“Conseguimos a desoneração da folha de pagamento dos hotéis. Agora, estamos trabalhando com as entidades e outras áreas do governo em medidas para a redução dos gastos com as contas de luz”, afirma o ministro, que na segunda-feira (21) encontrou-se, em Brasília, com representantes da hotelaria.

O pedido do setor produtivo é mudar a fórmula de cálculo da conta de energia elétrica, feita hoje pela estimativa antecipada da demanda. Os hoteleiros querem alterar a categoria de consumo dos estabelecimentos de comercial para industrial, com menor índice de tributação. A redução de tributos como o PIS/Cofins é outra medida em debate.

“O governo quer avançar nessa discussão. A desoneração é fundamental para aumentar a competitividade do turismo nacional. Se conseguirmos reduzir os custos das empresas, isso terá impacto na geração de empregos no setor e também na redução de preços para o turista. Essas são as contrapartidas que exigiremos dos empresários”, avalia o ministro.

Em abril, depois da articulação coordenada pelo Ministério do Turismo, a presidente Dilma Rousseff anunciou a inclusão da hotelaria no Plano Brasil Maior. Assim, houve a substituição da contribuição de 20% sobre a folha de pagamento pela alíquota de 2% do faturamento bruto dos empreendimentos. Agora, o ministério parte para a segunda etapa no esforço pela desoneração do setor.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Guaraná Jesus é vendido clandestinamente em outros estados


A mística que envolve um dos maiores símbolos do Maranhão começa a ser quebrado. Falo do tradicional Guaraná Jesus, um produto da Coca-cola, fabricado em São Luís, que desde a sua criação em 1920 tem sido motivo de orgulho de todos os maranhenses e, em especial, do ludovicense. 

No entanto, ele é comercializado clandestinamente em outros estados, prova disso é o depoimento da articulista do Jornal Cazumbá, Beatrice Borges, no Blog Ócio, Viagens e Gastronomia. Veja: 

Meu mundo caiu!
Passei no supermercado St. Marche ontem de manhã e me deparei com essas latas de Guaraná Jesus numa prateleira com a indicação de "Novidade".
A informação, extra-oficial, que rola em São Luís, é que no acordo de compra feito pela Coca-Cola, marca detentora do Guaraná, era vetada a nacionalização do Jesus. Lembro até de uma ampla campanha sobre o assunto na época da compra.
Pelo que vi ontem, essa informação não é verdadeira.
Vi os refrigerantes na prateleira e é como se tivessem me roubado algo muito particular! Parte da minha história estava ali, sendo vendida numa prateleira para qualquer um... Senti-me invadida e não sei até que ponto essa sensação ruim chega a ser egoísta, mas não fiquei confortável com a situação.
Meu marido, que é paulistano, mas gosta do refrigerante, acha que dessa forma, a história que envolve o emblemático guaraná perde o encanto. Ficamos refletindo até algum tempo depois...
O Guaraná Jesus é um patrimônio maranhense! Como assim, vende num supermercado em São Paulo?
Alguém pode me explicar isso e trazer de volta a minha confortável situação de ter um Guaraná exclusivo?

O blog entrou em contato com a gerência de marketing da Renosa, empresa que produz e distribui o refrigerante, ela garantiu que o Guaraná Jesus ainda não é distribuído fora do estado, e que a venda do produto em alguns estabelecimentos em cidades como o Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo, deve ter sido aquisição do proprietário com terceiros. Oficialmente, a Jesus só é comercializado no nosso estado e no norte do Tocantins; são apenas 45 mil pontos de vendas, segundo a Renosa. 

A desmoralização do Silêncio!

Pior até que esses caras-de-pau que se recusam a dar respostas às investigações em curso no Senado, tem aqueles que fazem das perguntas um espetáculo à parte em busca do voto dos indignados.

Gente que até prefere que os depoentes não tenham nada a declarar para não dividir com eles o tempo das oitivas e o julgamento da opinião pública sobre o embate que vem sendo frustrado pelo silêncio.

Respostas inteligentes podem, como se sabe, evidenciar a estupidez do está sendo perguntado, como aliás é de praxe nas CPIs no Congresso Nacional.

O direito constitucional de emudecer, além de recurso jurídico precioso para a defesa, cria na plateia dos tribunais políticos a falsa sensação de astúcia do inquiridor parlamentar.

Certos de que ficarão sem respostas, todos sobem o tom do interrogatório, deixando no ar a impressão de que pegaram o safado pelo rabo.

Com vasta experiência nesta prática, Demóstenes Torres terá a chance de, vivendo o outro lado moeda, desmascarar a farsa enfrentando o Conselho de Ética na próxima terça-feira. Não à toa, é grande a torcida no Congresso para que o senador siga a orientação de seu advogado mantendo-se calado na sessão.
(Tutty Vasques)

Ufa! Até que enfim 50% da frota de transporte coletivo nas ruas. Parece ser um bom sinal.

Todos os dias 600 mil usuários se desdobram como podem para cumprir com seus horários e deveres. A cidade encontra-se em estado de caos. Temos que colocar nossas vidas nas mãos de motoristas clandestinos e moto-táxi que estão sempre apressados para chegar ao destino e pegar o próximo passageiro.

Na maioria dos casos as pessoas estão de fato com pressa para chegar ao compromisso, que nem se atentam para as condições na qual estão indo.

O sentimento que é comum a todos é a impotência de depender de um serviço que é tão primitivo e que faz pouco caso dos seus clientes. Uma cidade como São Luís em seus 400 anos deveria já ter outras opções de transporte público coletivo.

Como se não bastasse todo esse transtorno com os rodoviários, ele é somado ao caos da saúde. Na última sexta-feira presenciei uma senhora chorando pois não sabia como chegar a sua consulta tão aguardada há 3 meses, ou seja, ela perdeu a consulta e talvez no fim do ano ela consiga marcar uma nova.

Uma "boa" notícia é que hoje temos novamente 50% da frota...Isso quer dizer que as negociações estão avançado e que a greve pode está próxima de chegar ao fim.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Obra do aeroporto de São Luís já está em 70%, dizem representantes da Infraero


De acordo com informações de uma reunião ocorrida na quinta-feira (17), no Palácio Henrique de La Rocque, 70% da obra de reforma do Aeroporto Marechal Cunha Machado já foi executada. Apesar do avanço, ainda não se sabe quando a reforma será entregue. Isso se deve ao encerramento, no próximo dia 26, do contrato com a construtora que está realizando a reforma.

A reunião contou com a presença do vice-governador do Maranhão, Washington Luiz; do secretário de Turismo, Jura Filho; e de representantes da Infraero como o assessor especial da Presidência, José Clovis Dattoli; o superintendente da Regional Norte, Paulo Roberto Pereira da Costa; e o superintendente do aeroporto de São Luís, Hidelbrando Coelho.

 “O governo está acompanhando de perto o andamento das obras. A Infraero está nos informando todos os detalhes das reformas que já estão com 70% dos trabalhos executados, e nesse momento estamos na fase de decisões”, declarou Washington Luiz.

De acordo com o superintendente da Regional Norte, Paulo Roberto Pereira da Costa, a relação contratual com a construtora, se encerra no próximo dia 26. “A empresa apresentou um novo cronograma no qual ela estabeleceu um novo prazo, e a Infraero está reavaliando esse cronograma, para se posicionar sobre o assunto”.

Paulo Roberto também falou sobre a renovação ou não do contrato com a empresa responsável pela reforma. “O cancelamento poderá trazer mais prejuízos, já que um novo processo demandaria tempo e o estabelecimento de novos prazos”, explicou.

O secretário de Turismo Jura Filho, lembrou que São Luís vive um grande momento no setor, em virtude da comemoração do seu quarto centenário da cidade, que é sede de eventos importantes como a 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). 

“Nós acreditamos e estamos trabalhando para encontrar a solução o mais breve possível, que é a conclusão da obra. Para que os turistas que chegam ao Maranhão tenham uma imagem positiva, condizente com as belezas do nosso estado”.

Ampliação do aeroporto em 2013

Durante a reunião foi apresentado um projeto de ampliação do aeroporto, com a criação de um Módulo Operacional, que é uma solução de engenharia utilizada por vários países e também em grandes eventos ou para atender demandas específicas.

Os Módulos Operacionais são feitos com estruturas modulares e possuem toda infraestrutura de uma sala convencional de embarque e desembarque, tais como ar condicionado, sanitários, sistema informativo de vôos, entre outros. Podendo cumprir a função de salas de embarque e desembarque.

A ampliação prevista para 2013, deve dobrar a capacidade de passageiros no terminal para 4 milhões, e aumentar o número de vagas no estacionamento de 332 para 550.

UemaNet divulga gabarito das provas dos cursos técnicos a distância


A presidente da Comissão do PACEP, ProfªFátima Rios, e demais membros divulgaram o gabarito da prova

O Núcleo de Tecnologias para Educação – UEMANET divulgou nesta segunda-feira (21) o gabarito oficial da prova do Processo Seletivo para os cursos técnicos a distância – PACEP/2012. Além do site, o gabarito também está disponível no mural do prédio do Núcleo. O resultado final está previsto para sair até o dia 04 de junho.



PACEP/2012 – Com 33.042 candidatos inscritos, a prova foi realizada neste domingo (20), em 18 municípios do Maranhão, incluindo a capital, São Luís.

O seletivo, que oferece 6 mil vagas distribuídas entre 13 cursos, ocorreu  em clima de tranquilidade e segurança. De acordo com a Presidente da Comissão do PACEP, Profª Fátima Rios, o processo foi mais um desafio para o UemaNet, que já aplica mensalmente mais de 6 mil provas, em 32 polos de apoio presencial aos alunos de cursos a distância. Ela ainda disse: “A aceitação dos cursos técnicos pela sociedade maranhense demonstrada no PACEP, indica o potencial para a formação profissional no Maranhão. E a UEMA, por meio do UemaNet, está atenta a essa demanda, com condições de contribuir para o desenvolvimento do Estado”.

Atendimento especial – Durante a prova o Núcleo teve uma equipe para receber de forma acolhedora aqueles candidatos com necessidades educacionais especiais, ou melhor, os que solicitaram atendimento especial. Acompanhando eles estavam especialistas na linguagem de libras, ledores, empresta mão, além da disponibilidade de equipamentos para aqueles com dificuldades de locomoção e atendimento para lactantes. A ação aconteceu tanto na capital quanto nos interiores. “Acreditamos que a inclusão no ambiente educacional é essencial para o fortalecimento da dignidade e exercício dos direitos humanos”, destacou a Coordenadora do Núcleo de Educação Especial do PACEP/2012, Profª Ivone das Dores de Jesus.
O Candidato Arnon teve a ajuda da empresta mão Talita Serra
A coordenadora entrou em contato com todos os candidatos, que solicitaram atendimento especial, com o intuito de conhecer a fundo a realidade deles e saber o tipo de necessidade especial de cada um. Uma forma também de fazê-los se sentirem acolhidos. “As universidades precisam assumir de forma cada vez mais efetiva o seu papel de formadoras de profissionais de ensino para atuar frente à diversidade do aluno nos diversos níveis de ensino”, completou a professora.

Para o candidato Maik Waldemar, que é surdo, e fez a prova para o curso Rede de Computadores, essa é uma grande oportunidade. “O meu objetivo é aprender, é estar inserido no mercado de trabalho”, enfatizou. 

O intérprete de Libras Alberto da Silva endossou as palavras de Maik: “Para nós que estamos diretamente ligados aos surdos é uma vitória. Por muito tempo a sociedade negou a eles direito de acesso a universidade e a outros campos da educação. Sendo assim, a UEMA abriu as portas para que eles de fato progridam no conhecimento, no profissional e, consequentemente, no social. E eles têm vontade de crescer, de sair do anonimato, e são muito inteligentes”.

Já para o candidato Raimundo Nonato Costa, que é deficiente visual e fez a prova para Gestão de TI e Informática, essa foi uma oportunidade muito importante porque, segundo ele, a inclusão social não é só colocar uma pessoa com limitação em uma sala de aula. “A inclusão é fazer com que essa pessoa entre na sala de aula e consiga interagir da melhor forma possível com as demais pessoas. Tem uma frase muito interessante que diz ‘Igualar os iguais e desigualar os desiguais’, porque que tem limitação tem que ter todo um suporte para que possa viver com outras pessoas e, nesse sentido, a UEMA está de parabéns”, ressaltou.  

A Prof.ª Darli da Silva Miranda, Pedagoga e especialista em Psicopedagoga, que no dia da prova estava dando apoio às pessoas especiais, parabenizou a iniciativa da Universidade.  “Eu ouço falar de inclusão há muitos anos. Mas a verdade é que não há preocupação nenhuma com a estrutura para receber essas pessoas. E o que eu vi aqui na UEMA me deixou orgulhosa. O processo realmente oportunizou a entrada dessas pessoas. E esse é uma ganho muito grande para o UemaNet. Houve preocupação com  mesas adequadas para cadeirantes, profissionais qualificados para acompanhar cada tipo de especialidade. O Núcleo não colocou nenhuma barreira para receber essa clientela”, contou. 

Francisco Alves de Oliveira Junior, que é cadeirante e atuou como fiscal no dia do seletivo, enfatizou que o processo só trouxe ganhos para essas pessoas. “O processo foi tranquilo. A UEMA fez um trabalho pra lá de especial por facilitar a entrada dessas pessoas na Universidade. Foi muito gratificante para mim trabalhar durante a prova e principalmente ao me deparar com a estrutura oferecida aos que necessitavam de atendimento especial, porque eles sentem receio de fazerem esses processos quando pensam na estrutura para recebê-los e a UEMA, por meio do Núcleo, os recebeu de uma forma acolhedora”, realçou.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Quase quatro voltas na Terra para promover as feiras brasileiras

Por Armando Campos Mello, presidente executivo da UBRAFE

O Brasil é uma ótima opção para a realização de eventos profissionais e de negócios de todos os portes. O crescimento e a consolidação do mercado de feiras de negócios no país nos últimos anos oferece evidências claras de que o país tem hoje uma infra-estrutura de padrão internacional para a realização de eventos de todos os tipos e portes, e uma rede de serviços para a recepção do visitante que oferece as melhores condições de hospedagem, transporte, alimentação. O Brasil está pronto e quer receber eventos internacionais, sejam feiras de negócios, congressos profissionais, lançamentos de produto, programas de incentivo ou eventos promocionais.

Com o mercado exigindo produtos e serviços de qualidade crescente, essas empresas atravessaram um intenso processo de profissionalização. Hoje, as melhores empresas do mercado nacional de prestadores de serviços são capazes de atender os mais exigentes expositores e imprimem um padrão internacional de qualidade para as feiras brasileiras.

Há nove anos, a UBRAFE – União Brasileiras dos Promotores de Feiras – mantém esforços para atrair visitantes profissionais e empresas expositoras para as grandes feiras de negócios brasileiras.

Para promover a edição de 2012 do calendário UBRAFE “Principais Feiras de Negócios do Brasil, a entidade visitou 16 países, entre a América do Sul, América do Norte e Europa, sempre com o apoio do Ministério das Relações Exteriores, da TAM Linhas Aéreas e das Embaixadas do Brasil. A ação teve início já a partir do lançamento da publicação, no início de setembro do ano passado.

Entre idas e vindas, check-ins, check-outs, embarques e desembarques, a UBRAFE viajou cerca de 160 mil km para apresentar as principais feiras de negócios brasileiras a mercados econômicos estratégicos nas três regiões. Curiosamente, a distância equivale a quase quatro voltas completas na Terra.

Na América Latina, fizemos reuniões na Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Peru, Bolívia, Equador, Colômbia e Venezuela. Já na América do Norte, nossos destinos foram Estados Unidos e México, enquanto que na Europa passamos por Portugal, Espanha, Alemanha, Itália e França. Em todos eles, plateia era predominantemente composta por representantes de associações comerciais, industriais e de serviços, personalidades do corpo consular e adidos comerciais, além de empresários e jornalistas.

A apresentação da UBRAFE tem o seguinte quadripé: pontuar o escopo de trabalho e atuação da entidade, destacar o panorama atual e as perspectivas futuras da economia brasileira, mapear as oportunidades de negócios nas nossas grandes feiras comerciais por todo o Brasil e, por fim, as relações bilaterais do Brasil com o país visitado.

Os esforços são recompensadores. Anualmente, cerca de 48 mil compradores estrangeiros escolhem as principais feiras de negócios brasileiras como porta de entrada para conhecer a oferta do setor produtivo nacional. E, para estimular sua permanência em nosso país, o turista de negócios, chamado também de profissional "alado", tem 8.000 km de praias e cidades como o Rio de Janeiro e outros belos destinos, além de toda a rica diversidade cultural brasileira, com seu povo hospitaleiro.

As mais de 200 grandes feiras brasileiras de negócios realizadas pelos associados da UBRAFE são os maiores encontros anuais de negócios para mais de 50.000 empresas (oito mil internacionais) de 35 segmentos econômicos diferentes.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Câmara aprova projeto que permite candidatura de ‘contas-sujas’

Proposta aprovada permite registro eleitoral de político com contas reprovadas.

BRASÍLIA - Numa votação relâmpago, e de surpresa, pois não estava prevista na pauta original do dia, a Câmara aprovou nesta terça-feira, com apoio de todos os partidos, projeto que permite aos políticos receberem o registro de suas candidaturas mesmo quando tiverem contas eleitorais desaprovadas — a chamada “conta-suja”. A aprovação da proposta foi apresentada pelos próprios deputados, nos bastidores, como uma forma de pressionar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a rever resolução aprovada este ano que impede a concessão do registro de candidaturas para aqueles que tiveram prestações de contas de campanhas eleitorais anteriores reprovadas. Ministros do próprio TSE já admitiam, reservadamente, esse recuo.O projeto 3839/2012, do deputado Roberto Balestra (PP-GO) — aprovado com voto contrário apenas do PSOL — determina que a certidão de quitação eleitoral será dada aos candidatos que apresentarem à Justiça Eleitoral a prestação de contas da campanha anterior, conforme determina a lei, “ainda que as contas sejam desaprovadas”.

O projeto tem que ser aprovado pelo Senado para virar lei. E ainda que aprovada pelos senadores antes do prazo final de concessão de registro de candidaturas — início de julho — há dúvidas quanto sua aplicação nas eleições deste ano, por causa do princípio da anualidade. Nesta terça-feira mesmo, durante a rápida sessão de votação na Câmara, alguns parlamentares e assessores técnicos diziam que a regra não pode valer este ano.

O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) considerou um erro aprovar a urgência do projeto e o mérito na mesma sessão, sem uma discussão mais ampla e cuidadosa do assunto. E, sem tomar posição sobre a permissão da candidatura mesmo com contas rejeitadas, alertou que pode não vigorar este ano:

— Votar a urgência e o mérito no mesmo dia é um erro. Se não valer para este ano, acho bom. — explicou Teixeira.

— Esse projeto regulariza a questão da prestação de contas. Temos inúmeros candidatos que deixariam de ser candidatos por conta conta disso (da Resolução do TSE) — disse o líder do PT na Câmara, deputado Jilmar Tatto (PT-SP), após reunião dos líderes partidários com o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), quando decidiram incluir o projeto na pauta de votação do plenário.

O líder do PSDB na Câmara, Bruno Araújo (PE), confirmou o acordo para a aprovação do projeto. A bancada seguiu orientação já discutida internamente. Recentemente, o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), comentou que a resolução dos ministros do TSE é correta, mas que não deveria ter sido adotada às vésperas das eleições municipais:

— A medida é correta, mas questionamos a oportunidade. As regras eram diferentes e há condenações inconsistentes e conclusões apressadas e precárias. Que se fala para frente e não para trás. As regras têm que ser conhecidas — disse Guerra.

 A Resolução do TSE — também aprovada menos de um ano antes da eleição — prevê a restrição já para as eleições municipais deste ano. Liderados pelo PT, todos os partidos já haviam ingressado com recurso junto ao TSE contra a Resolução, mas ainda não houve decisão. Por isso, os partidos na Câmara se anteciparam para aprovar o projeto, que altera a lei eleitoral de 1997, como forma de pressionar o tribunal.

 Até a aprovação da Resolução do TSE, bastava apresentar a prestação de contas de campanha para obter a quitação eleitoral, e, depois, o registro da candidatura. Ao exigir que as contas estejam aprovadas em todas as instâncias, o TSE provocou a mesma reação contrária de todos os partidos, governistas e de oposição.

 Os partidos reclamam que isso inviabiliza a candidatura de milhares de candidatos, inclusive prefeitos que concorrem à reeleição, porque há casos em que os processos ainda estão sub judice.

O líder do PSOL, deputado Chico Alencar (RJ), tentou derrubar a votação. Mas, por 294 a 14, os deputados mantiveram a proposta e votaram, em seguida, o mérito. Não é comum votar a urgência e o mérito do projeto na mesma sessão, mas Marco Maia decidiu acelerar a votação.

No recurso ao TSE contra a Resolução 23.376, que disciplina as eleições municipais de outubro, 18 partidos argumentam que a lei atual exige apenas a apresentação das contas de campanha e não a aprovação, lembrando que há despesas em julgamento até hoje. Segundo estimativas do próprio TSE, 21 mil candidatos podem ficar impedidos de concorrer se prevalecer a atual resolução.

Informação: oglobo.globo.com

Turismo gay

Os números comprovam: o turismo LGBT está em alta. De acordo com a International Gay e Lesbian Travel Association (IGLTA, na sigla em inglês), o mercado de viagens para gays, lésbicas e simpatizantes movimenta US$ 54 bilhões anuais.

O público representa um grande potencial para a entrada de divisas para o Brasil, já que os gastos per capta são geralmente elevados, cerca de US$100/dia. O segmento LGBT cresce 20% ao ano e os turistas gastam, em média, 30% a mais que outros visitantes.

Nada melhor que uma boa viagem

Nada melhor que uma boa viagem. Conhecer pessoas, novas culturas.....

terça-feira, 22 de maio de 2012

O mico de Datena sobre os Lençóis Maranhenses


“Os Lençóis Maranhenses fazem divisa com a Paraíba”

O jornalista José Luiz Datena, apresentador do programa Brasil Urgente, na TV Bandeirantes, mudou o mapa do Brasil ao localizar os Lençóis Maranhense erradamente, nesta segunda-feira (21).

Erroneamente, Datena disse no seu programa game show na noite desta segunda que os Lençóis Maranhenses ficam na fronteira do Maranhão com a Paraíba…

Só lembrando que os Lençóis Maranhenses ficam no norte do Maranhão. O estado faz divisa com o Piauí a leste, o Tocantins a sudoeste e o Pará a oeste e noroeste. Bem diferente do que Datena (des)informou.

Isso é que dá ficar na TV e perder as aulas de Geografia. ‘Ai que burro! Dá zero pra ele!’, como diz o glorioso Chaves.


Reprodução do Blog de John Cutrim

Meta de subir para 5º do raking da ICCA

Presidente da Embratur faz balanço do trabalho da instituição nos primeiros meses de 2012 ao Conselho Nacional de Turismo e traça metas para futuro.

O presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Flávio Dino, participou hoje da primeira reunião este ano do Conselho Nacional de Turismo (CNT). Dino aproveitou para fazer um balanço da atuação da Embratur nos primeiros meses do ano. "Há dois editais na rua, totalizando R$ 11,8 milhões em apoio a iniciativas em duas frentes: apoio à captação de eventos e à divulgação de voos charter".

Na próxima quarta-feira (23), será o último dia para apresentação de propostas para o Programa de Apoio à Captação e ou Promoção de Eventos Internacionais. O edital apoiará ações de divulgação para captar eventos já consolidados, com abrangência internacional e que estejam, no mínimo, em sua terceira edição. O auxílio à captação vai consistir em apoio à candidatura do país (e à cidade) na fase da disputa para ser a sede.

Já na quinta-feira (24), encerra-se o prazo para participação no Programa Voo Direto, que vai disponibilizar R$ 8 milhões para auxiliar as secretarias de turismo a captar voos internacionais para seu estado. O programa vai contribuir para aumentar a acessibilidade e incrementar a malha aérea, deixando o país mais preparado para receber os turistas que virão para os grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016.

Dino lembrou que o edital para apoio à captação de eventos é importante para que o Brasil alcance sua meta de subir de 7º para 5º pais que mais recebe encontros e convenções internacionais pelo ranking ICCA (International Congress & Convention Association). Desde 2003, quando a Embratur passou a cuidar exclusivamente da divulgação do destino Brasil, o número de eventos ICCA foi multiplicado por cinco. "Outro bom sinal é mais que dobramos, desde 2003, o número de cidades que recebe eventos ICCA, o que, além de ser um fato positivo para o desenvolvimento local, é importante porque mostra que mais destinos estão se capacitando para receber esses eventos", afirma Dino.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Nosso Centro Histórico e o conflitante transporte coletivo

Ivan Sarney

A belíssima exposição sobre o transporte coletivo urbano e rodoviário, no Maranhão, que a Assembleia Legislativa, em parceira com o SEST/SENAT, apresentou em sua atual sede, no Sítio Rangedor, motivou-me a retomar o tema do transporte coletivo, no Centro Histórico de nossa cidade. Motivou-me pela evocação dos bondes que o caracterizavam, e que marcam a referida exposição, de forma emocionalmente profunda.

Reafirmo que caminhar por certas ruas do centro da cidade tornou-se uma tarefa difícil, pela proliferação do comércio informal, pela expansão das atividades do comércio formal e do setor de serviços, e pelo considerável acréscimo de veículos que por ali circulam e precisam estacionar nas calhas de nossas ruas estreitas.

Por outro lado, a circulação de ônibus de transporte coletivo, em parte representativa do centro da cidade, traz uma série de inconveniências de caráter social e ambiental, além de representar uma grave ameaça à preservação do conjunto arquitetônico tombado, pelos danos à fundação daquelas edificações.

Que inconveniências de caráter social e ambiental são essas? A poluição atmosférica, pelo gás carbônico; a poluição sonora, pelos elevados ruídos dos motores; os cada vez mais freqüentes engarrafamentos; os ricos de vida a transeuntes nas calçadas; a deformação da camada asfáltica, pelo peso desses veículos; o abuso de velocidade, incompatível com o centro; os aumentos no custo das passagens. Além disso, a ameaça à preservação dos imóveis tombados pelos danos causados à suas fundações pelo peso das tonelagens desses veículos, quando lotados.

Precisamos, portanto, enfrentar sem mais delongas, o problema de circulação de meios de transporte coletivos, no centro, harmonizando os interesses da preservação de um sítio histórico – hoje patrimônio da humanidade – com o desenvolvimento de atividades comerciais e de serviços, que demandam fluxo de pessoas e veículos, que precisam conviver de forma sustentável.

Como proposta conciliadora, continuo a defender o uso de bondes, baseado em argumentos históricos e contemporâneos que são difíceis de refutar. Senão vejamos: os bondes já existiram como transporte coletivo, em nossa cidade, envolvendo toda a sua área urbana, até o final dos anos sessenta, quando a febre de desenvolvimento os extinguiu. Eles tinham uma escala compatível com a cidade e percorriam suas principais ruas, movidos à eletricidade. Esse é o argumento histórico. O fato de terem sido movidos à eletricidade nos fornece o argumento fundamental de sua contemporaneidade: não eram e não seriam poluentes agora, nem do ponto de vista sonoro, nem do ponto de vista do ar atmosférico, uma vez que não produziam e não viria a produzir resíduo químico nenhum.

Além disso, tinham um custo barato para a população e eram muito bucólicos, contribuindo para um clima romântico, para um convívio social mais intenso entre as pessoas que os utilizavam, e personalizavam a nossa cidade, com muita propriedade.

Os bondes de agora não seriam os mesmos de outrora. Seriam bondes modernos, talvez mais compridos, com uma tecnologia mais moderna, com um conforto mais aprimorado, compatível com nossas necessidades de cidadãos modernos. Porém, com as características fundamentais de serem movidos à eletricidade, que temos em abundância e que não é poluente, contribuindo para a preservação da natureza e para uma melhor qualidade de vida, a partir do ar atmosférico.

Tais bondes ficariam restritos ao centro histórico, circulando em suas áreas tombadas, levando e trazendo pessoas, em suas diversas linhas que poderiam ser as mesmas dos bondes de outrora.

A proposta de reativação dessas linhas de bonde se contrapõe, para mim, à realidade que hoje está imperando na cidade, com danos a médio e longo prazo para a preservação de nosso grandioso acervo tombado, já reconhecido pela Unesco.

A realidade que está imperando é a realidade do ônibus e do micro ônibus, das Vans, de todo um conjunto de inconveniências, do ponto de vista ambiental e urbano, por serem poluentes químicos e visuais, por contribuírem para um tráfego mais lento, mais conturbado e caro, uma vez que utilizam recursos naturais esgotáveis como o petróleo: no combustível, pneus e aditivos. Esses veículos, a partir da implantação dos bondes, deixariam de circular pelo centro da cidade, restringindo-se também a circulação de automóveis, por medidas paralelas e complementares.

Não tenho a menor dúvida que a reativação desses bondes, como transporte coletivo no centro histórico, será um ponto de grande influência no processo de revitalização do núcleo tombado, fazendo com que pessoas possam transitar com mais tranqüilidade, com mais economia, com mais satisfação por essa parte da cidade.

Entendo que essa proposta é de essencial importância para o desenvolvimento turístico de nossa cidade. Ela não foi respaldada em argumentos saudosistas, mas em fatos históricos e em evidências científicas contemporâneas, o que nos leva a alimentar esperanças quanto às suas possibilidades de execução material. Amar a cidade é projetá-la dentro dos padrões e dos anseios do atual milênio. É preciso amar a cidade.

ivansarney@uol.com.br

OMT fala de reciprocidade em vistos; Embratur comenta

PLAYA DEL CARMEN – O secretário geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, apresentou nesta manhã, dentro da primeira conferência regional do World Travel & Tourism Council (WTTC), algumas das conclusões da quarta reunião do T-20, que reúne os ministros e autoridades de turismo das 20 principais economias mundiais.  “Nesta reunião, pela primeira vez, tivemos a representação dos 20 países. Comecamos a nos reunir em 2009, elaborando uma declaração com prioridades e objetivos para o setor para ser apresentada na reunião do G-20. Neste ano, temos a certeza de que essa declaração será levada a essa reunião pelo atual presidente do grupo, o presidente do México Felipe Calderón”, disse Rifai.

Segundo Rifai, a reunião elencou as oportunidades e os desafios que podem prejudicar o desenvolvimento do turismo internacional. Junto aos impostos que incidem sobre a indústria e ao lado das políticas de céus abertos, os participantes apontaram a questão da desburocratização dos vistos como de fundamental importância no crescimento do setor. “Gastamos tanto dinheiro para promover nossos destinos internacionalmente e investimos ainda mais dinheiro em medidas que restringem a visita desses turistas”, disse. “A reciprocidade é algo que precisa ser reavaliado, na política do olho por olho, vamos todos terminar cegos”, acrescentou.

Para o diretor da Embratur, Marcelo Pedroso, que participa do evento, a política de reciprocidade não é a questão central em relação aos vistos, mas sim a desburocratização nos procedimentos de concessao. “O Ministério do Turismo trabalha junto ao Itamaraty no desenvolvimento de ferramentas que facilitem a concessão de vistos, porque, na prática, a exigência de vistos não é um problema, mas sim os procedimentos. Temos obtido sempre uma sinalizacão positiva do Itamaraty, mas todas as mudancas levam algum tempo”, pontuou.

Informações: Portal PANROTAS

EDUQUE PESSOAS

Se vc quer um ano de prosperidade, plante milho.
Se vc quer dez anos de prosperidade, plante árvores.
Se vc quer cem anos de prosperidade, eduque as pessoas.
(Provérbio Chinês)

Como anda a educação e o caráter das pessoas na tua cidade?

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Aeroporto de São Luís tem 70% de sua reforma concluídos, diz Infraero

O vice-governador Washington Luiz Oliveira e o secretário de Estado de Turismo, Jura Filho, se reuniram, ontem, no Palácio Henrique de La Rocque, com representantes da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para discutir o andamento das obras de reforma no Aeroporto Marechal Cunha Machado. "A Infraero está nos informando todos os detalhes das obras, que já estão com 70% dos trabalhos executados", declarou Washington Luiz. A reunião contou com a presença do superintendente da Regional Norte da Infraero, Paulo Roberto Pereira da Costa; do assessor especial da Presidência, José Clovis Dattoli; e do superintendente do aeroporto, Hildebrando Coelho Correia. "O contrato com a construtora se encerra no próximo dia 26. A empresa já apresentou um novo cronograma que será avaliado pela Infraero, mas a nossa proposta é de chegar a um entendimento para antecipar os prazos", declarou o superintendente Paulo Roberto da Costa. 

Ele informou que a Infraero ainda não decidiu se o contrato será renovado ou cancelado. "O cancelamento trará mais prejuízos, além do que um novo processo vai demandar tempo e o estabelecimento de novos prazos", ressaltou o superintendente. Atenção - O secretário Jura Filho lembrou que o Maranhão vive um momento especial de comemoração dos 400 anos de São Luís, recebendo grandes eventos, como a Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em julho. "Estamos acompanhando com atenção o andamento dos serviços, para que o aeroporto ofereça uma estrutura melhor aos nossos visitantes", explicou. O superintendente do aeroporto, Hildebrando Coelho, disse que a Infraero tem dado prioridade às obras de reforma do aeroporto. "Estamos tendo prejuízos. O aeroporto garantia um lucro de R$ 1 milhão/ano, agora estamos contabilizando um prejuízo de R$ 10 milhões", assinalou.

A obra de reforma do Aeroporto Marechal Cunha Machado está orçada em R$ 12,7 milhões e inclui a climatização do terminal de passageiros, que terá uma cobertura completa para embarque e desembarque de passageiros. Outra modificação será o número de posições de check-in, que passará de 24 para 30. Ainda haverá uma ampliação do espaço físico da sala de embarque, de 350 m² para 500 m², além da instalação de um novo espaço comercial.

Terminal será ampliado e terá módulo operacional

Durante a reunião, os gestores da Infraero apresentaram ao vice-governador o projeto de ampliação do aeroporto, que ganhará um módulo operacional, uma solução de engenharia utilizada em aeroportos em vários países e também em grandes eventos ou para atender demandas específicas. Alguns exemplos são os dos aeroportos de Lisboa, que utilizou módulos operacionais durante a Eurocopa de 2004; e o de Doha, no Catar, por ocasião dos Jogos Asiáticos de 2006. Os módulos operacionais são feitos com estruturas modulares e têm toda a infraestrutura de uma sala convencional de embarque e desembarque, tais como ar-condicionado, sanitários, sistema informativo de voos, entre outros. Eles podem cumprir a função de salas de embarque e desembarque. O projeto segue as mesmas características do aeroporto de Imperatriz, que será inaugurado em junho.

"Hoje, temos uma capacidade para atender mais de 2 milhões de passageiros, que será ampliada para mais de 4 milhões a partir do fim de 2013", informou o superintendente da Regional Norte da Infraero, Paulo Roberto da Costa. Ele disse que serão investidos R$ 21 milhões na ampliação, recursos já assegurados. O processo de licitação deve acontecer em setembro, para que as obras sejam iniciadas em dezembro. Vagas - A área externa também vai receber intervenções. O estacionamento, que atualmente dispõe de 250 vagas, passará a ter 332 com a conclusão dessa etapa da reforma, chegando a oferecer 550 vagas ao final da ampliação, no próximo ano. "Essa é uma boa notícia, pois precisamos de um aeroporto condizente com a demanda", ressaltou Washington Luiz. Ele destacou que o Maranhão tem atraído cada vez mais turistas e tem uma estimativa de chegar a mais de 3 milhões/ano a partir de 2013. "A ampliação do aeroporto vai garantir que esses visitantes tenham uma boa acolhida", ressaltou.

Mais


Depois da entrega das obras, segundo a Infraero, o desembarque provisório no antigo terminal de cargas da Vasp (que está sendo utilizado como terminal de passageiros) continuará sendo utilizado para embarque remoto de voos domésticos em decorrência da crescente demanda de usuários.

Provas para cursos técnicos a distância da UEMA serão neste domingo

O processo seletivo para cursos técnicos a distância da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, por meio do Núcleo de Tecnologias para Educação – UEMANET, acontecerá neste domingo, dia 20, das 14 às 17h, em 18 municípios maranhenses. O candidato deve acessar o site www.uema.br/pacep2012 e imprimir a sua confirmação de inscrição, onde consta o local da prova. Este deve chegar com uma hora de antecedência munidos de documento de identificação com foto.

Na ocasião, a UEMANET terá uma equipe para receber de forma acolhedora aqueles candidatos com necessidades educacionais especiais, ou melhor, os que solicitaram atendimento especial. Estarão acompanhando os candidatos com deficiência auditiva especialistas na linguagem de libras, ledores, empresta mão, além de equipamentos para aqueles que estão com problemas de locomoção e atendimento para lactantes. A ação acontecerá tanto na capital quanto nos continentes.

E, claro, que acolher a diversidade de indivíduos e contar com professores preparados para a inclusão! Eis o grande desafio. “Entendemos que é urgente a necessidade de rupturas de velhos paradigmas de uma educação padronizada, com visão homogênea de alunos classificados segundo padrões de normalidade. Uma educação que segrega e exclui aqueles que não se enquadram aos padrões estabelecidos unilateralmente. Pois o que se pretende com tais mudanças é uma pedagogia centrada no aluno que, por sua vez, suscite a construção de uma sociedade que respeite a dignidade e as diferenças humanas”, disse a coordenadora de necessidades educacionais especiais do PACEP/2012, Profª Ivone das Dores de Jesus, mestranda em Educação Especial.

A coordenadora está entrando em contato com todos os candidatos, que solicitaram atendimento especial, com o intuito de conhecer a fundo a realidade de cada um e de fazer com que a pessoa se sinta acolhida pela Universidade. Uma forma de mostrar que eles também são importantes. “Acreditamos que a inclusão no ambiente educacional é essencial para o fortalecimento da dignidade e exercício dos direitos humanos”, destaca a professora. E completa: “As universidades precisam assumir de forma cada vez mais efetiva o seu papel de formadoras de profissionais de ensino para atuar frente à diversidade do aluno nos diversos níveis de ensino”.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

GOVERNO FECHA ACORDO COM HOTÉIS E GARANTE REDUÇÕES QUE VARIAM DE 25% A MAIS DE 60% NOS PREÇOS PARA A RIO +20

O governo federal fechou, nesta quarta-feira (16), acordo para a redução dos preços de hospedagem em hotéis do Rio de Janeiro, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20). O termo, que vai garantir reduções de 25% a mais de 60% nos valores cobrados, foi garantido após entendimentos com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), que representa a maioria dos hotéis, a Terramar, agência operadora do evento, e representantes de várias redes hoteleiras que atuam no Rio de Janeiro.

A decisão do governo federal de intermediar as negociações veio após o conhecimento e divulgação nacional e internacional dos altos valores cobrados e também das exigências da compra de pacotes fechados, com número mínimo de diárias.

A iniciativa vai garantir o fim do comissionamento cobrado pela operadora sobre as diárias das comitivas e acabar com a obrigatoriedade de compra de pacotes com diárias mínimas entre 12 e 19/06 e 12 a 23/06, o que estava encarecendo sobremaneira as despesas com estadia para os hóspedes que ficariam poucos dias no evento. A remuneração da operadora será feita diretamente pelos hotéis, não onerando a mais os hóspedes.
 
A extinção da cobrança da comissão, além de um desconto adicional concedido por vários hotéis, garantirá uma redução de 25% a 35% no valor das diárias. Além disso, o fim da venda dos pacotes fechados permitirá uma economia dos custos de estadia de 30% a 40%. Somadas, as medidas podem superar 60% de desconto em relação aos valores anteriormente praticados.

Para as delegações que já efetuaram o pagamento das diárias, serão devolvidos os valores pagos excedentes, além das diárias adicionais para os participantes que adquiriram pacotes fechados nos períodos acima citados.
 
Os hotéis também concordaram em receber e comercializar, a partir de amanhã, em conjunto com a Terramar os apartamentos bloqueados e não vendidos até o momento, com valores que não ultrapassem os preços de referência pactuados.

Para acompanhar o processo e o cumprimento do acordo, o governo federal designou uma comissão composta pelo presidente da Embratur, Flavio Dino, pelo secretário-executivo do Ministério do Turismo, Valdir Simão, e o secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Vinícius Marques de Carvalho.

Mais detalhes sobre o acordo e informações à imprensa serão fornecidos pela Embratur.

Assessoria de Comunicação Social Casa Civil da Presidência da República

Internauta é condenada a 1 ano, 5 meses e 15 dias de reclusão por ofensas a nordestinos no Twitter

Estado de Minas

A juíza federal Mônica Aparecida Bonavina Camargo, da 9ª Vara Federal Criminal em São Paulo/SP, sentenciou a ex-estudante de Direito, Mayara Petruso, à pena-base abaixo do mínimo legal (que seria de dois a cinco anos) em 1 ano, 5 meses e 15 dias de reclusão (convertidos em prestação de serviço comunitário a ser definido), mais pagamento de multa e indenização no valor de R$ 500,00. (RAN) por portar mensagens racistas e de incitação a violência contra nordestinos.

Segundo nota divulgada, nesta quarta-feira, pela Justiça Federal de São Paulo, com base no artigo 20, § 2º, da Lei n.º 7.716/89, o Ministério Público Federal (MPF) denunciou a garota por crime de discriminação ou preconceito de procedência nacional. "Reconheço que as consequências do crime foram graves socialmente, dada a repercussão que o fato teve nas redes sociais e na mídia [...]. O que se pode perceber é que a acusada não tinha previsão quanto à repercussão que sua mensagem poderia ter. Todavia, tal fato não exclui o dolo", afirma a juíza na decisão.
Declarações como "Afunda Brasil. Dêem direito de voto pros nordestinos e afundem o país de quem trabalhava pra sustentar os vagabundos que fazem filho para ganhar a bolsa 171" e "Nordestino não é gente, faça um favor a SP, mate um nordestino afogado", foram suficientes para para a moça ganhar notoriedade no Twitter e gerar revolta dos brasileiros na rede social.

O "desabafo" de Petruso foi como ela resolveu mostrar seu descontentamento com a eleição de Dilma Roussef para a presidência da República pela expressiva votação dos nordestinos, derrotando o seu candidato. A acusada confessou ter publicado a mensagem, mas disse que não tinha a intenção de ofender, que não é pessoa preconceituosa e não esperava que a postagem tivesse tanta repercussão. Também confessou estar envergonhada e arrependida pelo que fez.

A sentença da juíza não foi a única consequência do ato de Mayara. Na época em que a mensagem foi publicada, 31/10/2010, ela cursava o primeiro ano de Direito, residia na capital paulista com duas amigas e estagiava em escritório de advocacia de renome. Após a repercussão do fato, perdeu o emprego, abandonou a faculdade e mudou-se de cidade com medo de represálias.

A juíza Mônica Camargo rejeitou a alegação da twitteira, de que sua expressão foi uma posição política. "As frases da acusada vão além do que seria politicamente incorreto, recordando-se que o "politicamente correto" geralmente é mencionado no que toca ao humor, hipótese de que não se cuida nesta ação penal".

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Só pra não esquecer…

Por Marco D'Eça

Na próxima quarta-feira, o assassinato do jornalista Décio Sá completa o primeiro mês.

Neste período, foram inúmeros os pedidos e pressões, de toda sorte, para que este blog fosse mais complacente e desse mais crédito ao trabalho da polícia.

Neste período, o titular deste blog conversou com os delegados Jefrey, Maimone Barros e com o próprio secretário Aluísio Mendes, em depoimentos informais sobre o caso.

Ouviu deles garantias de que o crime será elucidado – “apesar da complexa rede de possibilidades” – e que as coisas estavam caminhando dentro das linhas de investigação.

Há dois suspeitos presos, cuja validade da prisão temporária expira-se um dia depois de o assassinato completar 30 dias.

Há uma linha de investigação já definida e encaminhamentos para consolidar provas e indícios de participação de suspeitos da trama.

E nada mais!

O blog decidiu respeitar o sigilo das investigações, mas com prazo determinado para voltar a cobrar.

E não vai deixar que a morte de Décio Sá seja esquecida nas gavetas do Sistema de Segurança.

Doa em que doer…

Fonte: http://www.marcoaureliodeca.com.br/